Nascimento de Torquato Tasso

A professora Doris Nátia Cavallari nos conta a importância do “poeta que viu morrer o renascimento e nascer a Contrarreforma”.
Por
Lara Tannus
Data de Publicação
Editoria
Hoje na História

 

o poeta é autor da frase “Nessuno merita il nome di Creatore, tranne Dio e il poeta” (“Ninguém merece o nome de Criador, a não ser Deus e o poeta”) (Arte: Renan Braz)
O poeta é autor da frase “Nessuno merita il nome di Creatore, tranne Dio e il poeta” (“Ninguém merece o nome de Criador, a não ser Deus e o poeta”) (Arte: Renan Braz)


Torquato Tasso foi o grande poeta italiano, segundo a professora Doris Nátia Cavallari, docente do Departamento de Letras Modernas da FFLCH USP, destacando-se pelas obras La Gerusalemme Liberata e Gerusalemme Conquistata. Foi autor de milhares de poesias, peças teatrais e teve obra musicada por Claudio Monteverdi.

Veja abaixo a entrevista completa:

Serviço de Comunicação Social: Quais a(s) obra(s) do autor que você considera mais importantes?

Doris Nátia Cavallari: La Gerusalemme Liberata* sem dúvida é sua obra prima. Ele começou a escrevê-la muito jovem, talvez para se sentir à altura do pai que também era poeta (Bernardo Tasso). Mas Tasso superou seu pai, foi o grande poeta, praticamente o único imortal da segunda metade do século XVI na Itália.

O texto da Gerusalemme teve algumas versões e em 1575 ele publicou o que seria a mais completa, mas em 1581 foi publicada uma versão não autorizada que se tornaria a versão final. 

O poeta era uma alma sensível e perturbada que viveu na crise italiana que viu morrer o renascimento e nascer a Contrarreforma, de modo que se viu internado em um sanatório, onde escreveu a Gerusalemme Conquistata, texto que espelhava aqueles tempos sombrios.

Ele escreveu mais de duas mil poesias, entre poesias religiosas, sonetos e madrigais que apresentam grande inovação estilística e métrica, especialmente, nos madrigais.

Um de meus textos prediletos de Tasso é a Aminta, uma peça teatral em 5 atos, com estilo de romance pastoril, publicado em 1573, em que o autor foge do ambiente artificial da corte e coloca seus protagonistas em um tempo sem regras severas e hipócritas, no qual o amor e a vida estão de acordo com a natureza. Aqui temos aventuras e dificuldades, mas não tragédia. O final é feliz e o texto seria um modelo imitado por todo século XVII.

A obra de Tasso foi musicada por Claudio Monteverdi (um dos criadores da ópera lírica), em 1624, “Il combattimento de Tancredi e Clorinda” (“O combate de Trancredi e Clorinda”) narra exatamente o momento da batalha que culina na morte da donzela guerreira. Goethe escreveu o drama em cinco atos, “Torquato Tasso”, em 1790, que inspiraria Gaetano Donizzetti a criar sua ópera, como o mesmo título , apresentada pela primeira vez em 9/9/1833. Lord Byron escreveu o poema “O lamento de Tasso” em 1817 e inspirou Franz Liszt a criar o poema musical “Tasso: lamento e triunfo”, em 1849. Como se pode apreender, o romantismo deu novos significados à obra tassiana e recuperou a grandeza desse autor para a contemporaneidade.
 
* La Gerusalemme Liberata é um poema de cavalaria que conta a história de uma cruzada e tem Gofreddo di Buglione (Godofredo de Bulhões ou Godefroy de Bouillon, já que era francês, personagem real que foi um dos líderes da primeira cruzada) como protagonista oficial, mas na verdade os destaques da ação e da tensão ficam a cargo de Tancredi, um soldado cruzado e Clorinda, uma guerreira muçulmana. Temos a história do amor impossível e da tragédia, visto que Tancredi, sem saber quem era seu opositor, mata Clorinda em batalha. Tasso introduz em sua obra a vida interior e as dores e conflitos íntimos dos personagens, em um intricado mundo de paixões. O autor une o caráter confessional da poesia lírica com a grandeza épica dos romances de cavalaria inovando, assim, a representação literária. Tasso é justamente comparado a nomes como Virgilio, Dante e Petrarca e eu nome estará sempre presente entre os grandes clássicos da literatura mundial.
 
 
Serviço de Comunicação Social: E complementando a anterior, vamos falar porque ele é uma figura importante: qual a importância do autor para a literatura? Teve alguma grande contribuição teórica ou obra que mudou a forma de se pensar a literatura? 
 
Doris Nátia Cavallari: Tasso escreveu sobre literatura, religião e filosofia em suas cartas e em forma de  breves ensaios que ele chamou de Dialoghi. Temos verdadeiros tratados sobre a retórica, a verossimilhança, sobre a arte poética e sobre o poema heroico, para citar alguns temas, que até hoje são leitura obrigatória nas escolas italianas e para os estudiosos da literatura italiana, em geral. 

A Tasso se deve a frase “Nessuno merita il nome di Creatore, tranne Dio e il poeta” (“Ninguém merece o nome de Criador, a não ser Deus e o poeta”). Uma última curiosidade: Tasso conhecia e admirava Camões a quem dedicou um soneto para celebrar aquele que, em toda Europa, poderia ser temido como rival, pela grandeza de sua obra.