Nasce Plínio Ayrosa

Nasce em 13 de março de 1895 o fundador da cadeira de Etnografia e Língua Tupi-Guarani da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP.
Por
Lara Tannus
Data de Publicação
Editoria
Hoje na História

 

Nascimento de Plínio Ayrosa
Plínio Ayrosa foi agraciado pela Sociedade Geográfica Brasileira por seus estudos das línguas indígenas, recebendo a medalha e diploma “General Cândido Mariano Rondon". (Arte: Renan Braz)

 

Em entrevista, Eduardo de Almeida Navarro, docente do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas da FFLCH USP, conta que Plínio era engenheiro paulistano e ensinava tupi no Centro do Professorado Paulista, e tornando-se conhecido, foi convidado em 1935 pelo primeiro reitor da USP, professor Reinaldo Porchat, a lecionar a língua indígena na recém-fundada Universidade de São Paulo.

O docente comenta que “embora o designativo tupi-guarani para a língua da costa do Brasil dos primeiros tempos não seja correto, ainda não havia clareza dessa impropriedade por parte de muitos estudiosos nas primeiras décadas do século XX”.

Plínio Ayrosa fundou o acervo etnográfico do Museu de Etnografia da FFLCH, que posteriormente passou a compor o Museu de Arqueologia e Etnografia da USP. Além disso, foi professor catedrático e diretor interino da FFLCH.

Entre muitos de seus trabalhos publicados constam “Nomes dos membros do corpo humano e outros designativos na língua brasílica”, “Vocabulário na língua brasílica”, e “Caipira”.