Título de professor emérito é outorgado a Reginaldo Prandi

Cerimônia de entrega será realizada no dia 5 de junho, no Salão Nobre da FFLCH
Por
Eliete Viana
Data de Publicação
Editoria
Eventos
Institucional
Notícias





O 61º título de professor emérito outorgado pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP será entregue a José Reginaldo Prandi, docente do Departamento de Sociologia, no dia 5 de junho, próxima terça-feira, às 14h, em cerimônia que será realizada no Salão Nobre do prédio da Administração.

Reginaldo Prandi, como é mais conhecido, é graduado em Ciências Sociais pela Fundação Santo André. Pela USP, obteve os títulos de especialista em demografia e realizou o mestrado e doutorado em Sociologia.
 

professor Reginaldo Prandi
Reginaldo Prandi será o 61º professor emérito da FFLCH - Foto: Renato Parada

É especialista em amostragem e análise quantitativa de dados. Trabalha na área de sociologia, com ênfase em sociologia da religião, atuando principalmente nos seguintes temas: religiões afro-brasileiras (candomblé e umbanda), catolicismo, espiritismo e pentecostalismo. É autor de mais de 30 livros, incluindo obras de sociologia, mitologia, literatura infantojuvenil e ficção policial.

O docente está aposentado desde 2005, mas continua atuante na Faculdade como professor sênior. Atualmente, realiza pesquisa sobre Os candomblés de São Paulo 25 anos depois, e está orientando três teses de doutorado e uma supervisão de pós-doutorado.

Fora da USP, Prandi foi professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), foi pesquisador do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP); foi um dos fundadores do Instituto Datafolha, órgão de pesquisa do jornal Folha de S. Paulo; participou do Comitê de Ciências Sociais do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); coordenou o Comitê de Sociologia da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes); e foi membro do Comitê Acadêmico da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (Anpocs).

Entre outros prêmios, recebeu em 2001 o Prêmio Érico Vannucci Mendes, outorgado pelo CNPq, Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e Ministério da Cultura por seu trabalho de preservação da memória cultural brasileira; e, em 2017, o Prêmio Cátedra 10 Unesco-PUC-Rio. Além de ter sido indicado quatro vezes ao prêmio Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro.

Professores de destaque

O título de professor emérito é uma distinção concedida, segundo o
artigo 93 do Estatuto da USP, a professores aposentados que se destacaram por atividades didáticas e de pesquisa ou contribuíram, de modo notável, para o progresso da Universidade.

A concessão pode ser feita pela Universidade e por suas Unidades e depende de aprovação de dois terços, respectivamente, dos componentes do Conselho Universitário ou das Congregações. No caso das Unidades de Ensino e Pesquisa, a indicação dos nomes é feita pelo Departamento ao qual o docente é vinculado.
 
Essa concessão foi aprovada na FFLCH em reunião
da Congregação, realizada em 1º de junho de 2017. Na ocasião, além de Prandi, foi aprovada a concessão de título de professor emérito a Diana Luz Pessoa de Barros (que recebeu a distinção em 17 de agosto), José Jobson de Andrade Arruda (cujo título foi entregue no dia 20 de setembro); Marilena de Souza Chaui (a homenagem foi recebida no dia 13 de dezembro);
Raquel Glezer (que foi laureada no dia 18 de maio); e Eva Blay.

A sessão solene de concessão do título de professor emérito a Reginaldo Prandi
acontece no dia 5 de junho, próxima terça-feira, às 14h, no Salão Nobre do prédio da Administração da Faculdade, localizado na Rua do Lago, 717 – Cidade Universitária, São Paulo.

A cerimônia terá transmissão ao vivo pelo canal da FFLCH no 
Youtube.

Mais informações pelo e-mail: academica.fflch@usp.br ou pelo telefone: (11) 3091-4759.