Duas áreas da FFLCH estão entre as as 50 melhores do mundo

As áreas específicas de Línguas Modernas e Antropologia estão classificadas, respectivamente, na 42ª e 46ª posição no QS World University Ranking by Subject
Por
Eliete Viana
Data de Publicação
Editoria
Institucional
Notícias



 

A USP está entre as melhores universidades do mundo em 41 das 48 áreas específicas avaliadas no QS World University Ranking by Subject, que foi divulgado no dia 28 de fevereiro.

Desse total, dez áreas específicas foram classificadas entre as 50 melhores: Odontologia (15ª posição); Ciências do Esporte (20ª); Arquitetura (28ª); Arte & Design (31ª); Engenharia de Minérios e Minas (33ª); Agricultura e Silvicultura (36ª); Línguas Modernas (42ª); Antropologia (46ª); Ciência Veterinária (47ª); e Direito (50ª).

A chefe do Departamento de Letras Modernas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), Lenita Maria Rimoli Esteves, destaca que, além da qualidade dos professores, a boa classificação se deve pelo estabelecimento de boas relações internacionais. "Pois, em uma área que compreende cinco línguas estrangeiras - alemão, espanhol, francês, inglês e italiano - é fundamental fomentar a internacionalização".

Em 21 áreas específicas a USP ficou entre a 51ª e a 100ª posição. Nestas posições, outras áreas da FFLCH também estão presentes: Geografia, História; Filosofia; Sociologia; e Política e Estudos Internacionais.

Em oito áreas, a USP ficou entre as 150 melhores. Da FFLCH, ficaram nesta classificação: Língua Inglesa e Literatura, e Linguística.

As áreas específicas são agrupadas em cinco grandes áreas e a classificação geral da Universidade em todas essas áreas subiu em relação ao ano passado. Em Artes e Humanidades, a USP passou da 114ª posição (em 2017) para a 79ª; em Engenharia e Tecnologia, passou da 177ª para a 142ª posição; em Ciências da Vida e Medicina, foi da 129ª para a 96ª; em Ciências Naturais, da 155ª para a 109ª; e em Ciências Sociais e Administração, passou da 146ª para a 107ª posição.

Avaliação

Publicado desde 2011 pela Quacquarelli Symonds, organização britânica de pesquisa especializada em instituições de ensino superior, o ranking avaliou as universidades de acordo com quatro indicadores (reputação acadêmica, reputação entre empregadores, citações científicas e índice H), adaptados de acordo com área específica. A novidade deste ano foi a inclusão de duas áreas específicas: História Antiga e Biblioteconomia & Ciências da Informação.

A Universidade de Harvard lidera o ranking, com 14 cursos em primeiro lugar, e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, sigla em inglês para Massachusetts Institute of Technology) ocupa a segunda posição, com 12.

(Com informações da Assessoria de Imprensa da USP)
 

quadro classificação QS